quinta-feira, 8 de março de 2012





Assim Mesmo... por Madre Teresa de Calcutá.

Muitas vezes o povo é egocêntrico, ilógico e insensato.
Perdoe-o, assim mesmo.
Se você é gentil, o povo pode acusá-la de egoísta e interesseira.
Seja gentil, assim mesmo.
Se você for um vencedor, terá alguns falsos amigos e alguns amigos verdadeiros.
Vença, assim mesmo.
Se você é honesta e franca, o povo pode enganá-la.
Seja honesta e franca, assim mesmo.
O que você levou anos para construir, alguém pode destruir de uma hora para outra.
Construa, assim mesmo.
Se você tem paz e é feliz, o povo pode sentir inveja.
Seja feliz, assim mesmo.
O bem que você faz hoje, o povo pode esquecê-lo amanhã.
Faça o bem, assim mesmo.
Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante.
Dê o melhor de você, assim mesmo.
Veja você que no fim das contas, é entre você e Deus. Nunca foi entre você e o povo.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

DEFICIÊNCIAS ...por Mário Quintana


'Deficiente' é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

'Louco'  é quem não procura ser feliz com o que possui.

'Cego' é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.

'Surdo'  é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.

'Mudo'  é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.

'Paralítico' é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.

'Diabético'  é quem não consegue ser doce.

'Anão'  é quem não sabe deixar o amor crescer. E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:

'Miseráveis'  são todos que não conseguem falar com Deus.

' A amizade é um amor que nunca morre... '

domingo, 6 de novembro de 2011

Artigos




SOBRE  YOGA

YOGA é uma atividade milenar originária da Índia, cuja tradução é unir, integrar os aspectos físicos, mentais e emocionais do homem, gerando  autoconhecimento, qualidade de vida, saúde e paz.

A integração do Ser Humano é expressa na capacidade de estar em paz consigo mesmo e com o mundo, cultivando bem-estar interior permanente.

A Hatha Yoga tradicional é a via prática que inclui harmoniosamente movimentos físicos (asanas), exercícios respiratórios (pranayama) e meditação (relaxamento).

A prática do Yoga adaptada às necessidades e possibilidades de cada indivíduo e sua faixa etária, age principalmente através do sistema endócrino, potencializando a vitalidade e produzindo benéficos como:
Melhora postural e disposição física, Aumento da flexibilidade e força muscular, Equilíbrio emocional e coordenação motora.
Estímulo da concentração, raciocínio, Memória e criatividade, circulação sanguínea e Capacidade imunológica.
Melhoria nos estados emocionais de estresse, insônia, depressão, ansiedade, relações pessoais e hipertensão.

Márcia Ki

ÉTICA DO YOGA


 “Ética é aquilo que ajuda a tornar melhor o ambiente para que seja uma moradia saudável: materialmente sustentável, psicologicamente integrada e espiritualmente fecunda”. (Leonardo Boff) Os yamas e niyamas são comumente interpretados como princípios éticos da filosofia do Yoga.

Visualizando o caminho do Yoga como uma espiral, à medida que praticamos, nos aproximamos do centro energético. O centro dessa espiral é o Yoga superior. Devemos dar um passo de cada vez. Se nos ativermos a olhar apenas para o objetivo final, ele poderá nos parecer inatingível.

Yamas: São atitudes e pensamentos que devemos evitar. Pode ser traduzida por “refreamentos” e vem do verbo yam, que significa “refrear”,” restringir”. São eles:
Ahisma – não-violência
Satya – veracidade, verdade. Implica sermos verdadeiros e coerentes nos pensamentos, sentimentos, palavras e ações.
Asteya – não-roubar. Faz desenraizar crenças subconscientes ligadas à falta e carência que causam cobiça e a necessidade constante de acumular coisas inúteis. Ter o necessário para si, permitindo abundância para natureza.
Brahmacarya – Tradicionalmente, brahmacarya é sinônimo de continência dos impulsos sensoriais, sobretudo o sexual. Também pode ser visto como “moderação dos sentidos”. Quando os sentidos estão “esparramados”, estamos fora de nosso centro.
Aparigraha – não-possessividade, desapego. A conscientização de aparigraha nos liberta do hábito de nos identificarmos com as coisas que nos rodeiam para nos aproximarmos da nossa própria essência. Dependemos de certas posses materiais para viver (roupas, comida, casa), mas não devemos viver apenas para manter essas posses.

Niyamas - Os niyamas são orientações que o yogui deve seguir. São eles: 
Saucan – Está associada à idéia de pureza, tanto externamente como internamente, o que comemos, o que vemos, o que ouvimos e o que pensamos. Manter o nosso espaço físico e ambiental limpo e purificado como gratidão à sua própria essência.
Santosha – Contentamento de ser, ter e estar. “... contentamento é dar valor para o que já se tem, e não ficar olhando o que está faltando” (Marcos Rojo)
Tapas - Tapas combina em si o significado de diversas palavras: autodisciplina, purificação, determinação, tenacidade e refere-se ao esforço para se alcançar um determinado objetivo. Tapas vem da raiz tap, que significa “queimar”, “calor”. “O significado da palavra remete ao processo de submeter o ouro impuro a um forte calor, através do qual todas as impurezas são queimadas, restando somente o ouro puro”
Svadhyaya – auto-reflexão. Está associado à idéia de interiorização, autoconhecimento e busca por aquilo que realmente somos. A felicidade está em nós.
Yshvara pranidhana – entrega de si mesmo. É interpretado como “consagração ao Senhor”, e pode ser visto como um ato de entrega, não necessariamente a Deus, mas a algo maior que si próprio. Isso significa fazer o melhor que podemos, sabendo que o resultado final não está em nossas mãos.

Todos os yamas e niyamas são igualmente importantes, a prática de um nos leva a prática do outro. Portanto, comece por qualquer um; esta é a sugestão dos mestres yogues. “Pequenos hábitos vão aos poucos modificando nossa forma de viver”.

Márcia Ki



 SOBRE ACUPUNTURA, por: Juliana F Soares

A acupuntura é uma técnica de tratamento que consiste no estímulo de pontos determinados da superfície da pele. Ela surgiu na China há 5000 anos. Visa desbloquear e Harmonizar o Fluxo de Energia e Sangue que circulam comandados pelos canais de energia (meridianos).

Podem ser utilizados neste processo agulhas, ventosas, massagens, e até o calor proveniente da queima da moxa, preparada à partir da erva artemísia (moxabustão).

A OMS reconhece a Acupuntura desde 1979 e a recomenda para pelo menos 400 enfermidades. Apresenta uma eficácia no tratamento de varias condições medicas : nas desordens emocionais; desordens digestivas; desordens  respiratórias; desordens musculares; desordens ósseas e articulatórias; dores em geral ; redução de rugas e medidas.